21/09/2014

UM PIQUENIQUE CULTURAL NA INAUGURAÇÃO DO ESPIÃO DO MANGUE


Tarde linda, o céu com nuances de cores e nuvens de carneirinhos, sol amarelinho como gema de ovo e ameno,  a brisa soprada de mansinho do nosso manguezal parecia sussurrar nos nossos ouvidos que algo mágico ia acontecer. Não eram toalhas de xadrez, eram toalhas feitas pelas turmas reaproveitando os materiais de gráficas: banner e faixas e caixas de papelão, todas dispostas no chão, convidando a comunidade para "lagartear" nessa tarde especial. Uma linda tarde para um Piquenique.
O universo  fez a sua parte, depois de uma semana de tempo chuvoso e nublado, e nós também fizemos a nossa: Foi mágico a inauguração deste espaço educador e sustentável, o nosso Observatório O Barco Espião do Mangue está pronto, cumprimos uma etapa importante do Projeto Institucional Na Enchente da Maré Uma Aventura no Berçário do Mar, entregando este espaço para as nossas crianças, bem aqui neste lugar que já foi palco de tanto sofrimento.
O projeto que nasceu de um questionamento trazido pela professora Kelly Cristine Dias, e de uma necessidade da comunidade,  foi realizado em parceria com: Policia Ambiental, Mestre construtor Sr. Cláudio e Design Naval Osmar,  FUNDEMA, Studio de Dança Lunix, Instituto Toninhas, Professor Luiz Delfino, Escunas Maraick, Instituto Menino Caranguejo, Museu Casa Fritz Alt, Grupo PROVE/Embraco, Escola Professor Desembargador Francisco Oliveira - CAIC, Sr. Ácio do Guindastes Paraná, Secretaria de Educação: NEAM, Educação Infantil, Núcleo de Obras, Regional Leste, as Famílias, os Funcionários, COM-VIDA, APP, as crianças e a Embraco de Ecologia.

A duração do projeto do início até o seu produto final (espaço construído) levou aproximadamente 10 meses. Quantas aprendizagens significativas esta proposta trouxe, não apenas para as crianças, apesar de ser elas o nosso foco, mas para toda a comunidade. 
Na Enchente da Maré Uma Aventura no Berçário do  Mar - fecha um ciclo ao ser entregue à sua comunidade, e abre outro, visto que o projeto agora se transformará numa Atividade Permanente, porém a essência continua a mesma promover para os meninos e meninas atendidas nesta instituição uma importante descoberta de ser e está nesse mundo.

Nossa percepção no processo do projeto é de que houve diminuição significativa dos resíduos no entorno, infelizmente ainda não acabou, mas acreditamos que um dia isso possa acontecer, já tivemos indicadores neste sentido, pois dias atrás as crianças enquanto brincavam no parque impediram um certo cidadão de jogar resíduos no manguezal. Elas se organizaram por si mesma  dando uma lição de cidadania e comprometimento com o seu lugar. _"Não jogue lixo no nosso manguezal" _"O manguezal é nosso" diziam demostrando tudo que aprenderam no projeto, sistematizando o conhecimento. Agora em posse de seus binóculos e monóculos e de um Barco Observatório terão uma melhor condição no sentido de estrutura, para cuidar permanentemente do manguezal que é o seu quintal e jardim, é o solo que lhe abriga. 

Lembro-me de uma pergunta no momento da apresentação do projeto no dia da banca, fazendo com que tivéssemos ali, naquele momento, o insight do enorme desafio que teríamos pela frente, e que ao responder tentávamos convencer muito mais a nós mesmos do que o próprio professor. Pois bem, essa pergunta nunca saiu das nossas  cabeças, ela nos acompanhou em todo o processo, talvez  tenha sido a nossa maior motivação nesta busca.
Hoje, sem sombra de dúvida afirmamos veementemente a resposta dada naquele momento, sem sombra de dúvida é possível sim quebrar um paradigma cultural, que neste caso são os resíduos jogados no manguezal, e o canal não pode ser outro se não a Educação. É a intencionalidade de um bom professor,  no encontro com parceiros com os mesmos propósitos, que farão a diferença que queremos ver neste mundo.






















































Agradecimento especial ao professor Rogério Amâncio que encantou as crianças e numa tarde esplendorosa de sol fez nevar.
E a professora Alessandra Hilário do Studio Lunix que abrilhantou o nosso PIQUENIQUE tornado-o também  cultural.


Equipe do CEI Espinheiros