24 de nov de 2015

REPRESENTANTE DA UNESCO VISITA O CEI ESPINHEIROS

Joinville, 20 de Novembro de 2015.
Com muita emoção, o Professor José Vicente de Freitas, consultor da UNESCO, fez brotar todo o seu sentimento na festa de premiação da 23ª edição do prêmio embraco de ecologia, quando falou do trabalho das escolas e CEI’s da rede municipal de Joinville. De forma muito especial, chorando, citou um pouco das nossas vivências a partir do que viu, ouviu e sentiu na visita de hoje no CEI Espinheiros, resumindo tudo o que viveu aqui em uma única palavra: Valor!
Mas o que é valor num mundo com tantas demandas?
Valor é o conjunto de características de uma determinada pessoa ou organização, que determinam a forma como a pessoa ou organização se comportam e interagem com outros indivíduos e com o meio ambiente.
A palavra valor pode significar merecimento, talento, reputação, coragem e valentia. Assim, podemos afirmar que os valores humanos são valores morais que afetam a conduta das pessoas. Esses valores morais podem também ser considerados valores sociais e éticos, e constituem um conjunto de regras estabelecidas para uma convivência saudável dentro de uma sociedade.
Alguns autores afirmam que nos dias de hoje a maior crise que o ser humano pode enfrentar (e que estamos enfrentando) é uma crise de valores, pois essa crise vai afetar a humanidade, que passa a viver de forma mais egoísta, cruel e violenta. Assim, é necessário enfatizar a importância de bons exemplos na sociedade, pois a transmissão de importantes valores humanos consiste na base de um futuro mais pacífico e sustentável.”
Agradecemos a Embraco de Ecologia pela oportunidade e por trazer o honroso professor. Agradecemos ao Zé Vicente, pelas palavras carinhosas e todo encantamento demostrado quando falou com os funcionários, pais, comunidade e crianças. Dizendo que “não veio para ensinar e sim para aprender, e aprendeu muito nesta tarde mais que especial”, onde até os Guarás, que habitam as margens do nosso manguezal de entorno, em voos exibidos rasgavam o céu azul com sua coloração vermelha. Sensibilidade à flor da pele, demostrado nos pelinhos do corpo “todos arrepiados”.
No final do plantio de uma árvore, em nosso pomar com um grupo de crianças do Berçário II B, ele fez um pedido para que colocássemos ali a poesia da Cora Coralina que fala da boa semente, disse também que “temos que ter terra nas mãos”. Em sua simplicidade, Zé deu lição de mestre, mesmo dizendo que veio aqui para aprender!
Nunca estaremos prontos e acabados...
A resposta para todas as nossas dúvidas, se ainda tínhamos alguma, veio na hora certa. Temos que semear boas sementes em nossos ofícios, em nossas casas, na comunidade. Só assim poderemos transformar o mundo. Ele também lança um desafio para toda equipe do CEI Espinheiros: Escrever como se faz, para que outros também possam aprender. Precisamos exportar o que fazemos.

Gratidão!




Nenhum comentário:

Postar um comentário